Foco de Pestilência #29 Liber Tzaddi vel Hamus Hermeticus

Olá, crianças do Abismo! Está no ar o Foco de Pestilência #29!

Neste primeiro programa de 2018 (que como vocês vão ouvir deveria ter sido o último de 2017…) vamos novamente nos enrolar nos meandros especulativos da pestilência profunda e falar o que pensamos sobre o Liber Tzaddi vel Hamus Hermeticus, o livro do Anzol Hermético

O Liber Tzaddi é considerados um dos livros sagrados para os thelemitas, e segundo as instruções deixadas por Crowley, é um relato do processo de iniciação. Mas as coisas podem não ser tão simples assim, e ficam ainda mais complicadas quando as traduções encontram dificuldades em trazer para o português os detalhes da poesia original.

Mais um episódio onde discordamos, batemos boca e não chegamos a conclusão alguma, mas encontramos muitos caminhos para seguir. E esta é apenas a primeira parte! Esperamos que vocês também sejam fisgados pelo Senhor da Iniciação.

Créditos:

Edição: Breno Zaccaro
Tema de Abertura: Egberto Pujol
Música de background: synx & ParanorMeow – Falling
Vírgulas Sonoras: Gravadas por Steven Ashe.

  • Ricardo Zolinger Zanin

    Olá senhores da pestilência. Esse lance da cabeça repousando sobre o altar me lembra mais o sacrifício de Ismael, primogênito de Abrão com sua escrava Agar. Diferentemente da tradição hebraica, no alcorão Abraão tem um sonho onde oferece Ismael como sacrifício. É um texto mais dramático que o da bíblia porque, ao contrário de Isaac que é conduzido pelo pai sem saber do que se trata, Ismael pede para ser sacrificado: “Ó meu pai, faze o que te foi ordenado! Encontrar-me-ás, se Deus quiser, entre os perseverantes!” (Surata 37:103). Parabéns pelo trabalho.

    • Flavio Watson

      Interessante. Vou buscar o texto pra dá uma lida e ver as relações.

      Obrigado!

  • Pedro Santos

    Aproveitando o tema, queria deixar uma sugestão para episódios futuros.

    A quantidade de Liber’s é gigante, e acredito que seria interessante um episódio tal qual um Vade Mecum, que explique como a coleção é estruturada, como os Liber se relacionam, qual seria a sequência natural ou preferencial de leitura deles é por aí vai.

  • Pedro Santos

    Sobre a parada do sacrifício do filho se Abraão, ouvi uma interpretação no Podcast do Guten Morgen que seria um recado de “Deus” para ensinar ao povo, que estava acostumado a fazer sacrifícios para todo tipo de coisa (agradecer, pedir algo, pedir perdão, etc) que chegou ao fim dessa era.

    A relação com a divindade agora seria feita com base em outros valores, sem sacrifícios nem humanos nem animais.

    • Flavio Watson

      Isso não faz muito sentido, pq logo após ser interrompido pelo anjo, Abraão vê um cordeiro preso num arbusto e o sacrifica no lugar do filho.

      O diálogo de Deus com Abraão me parece falar que tudo tratava-se de um teste de fé.

      Gênesis 22:10-18
      “Então estendeu a mão e pegou a faca para sacrificar seu filho.
      Mas o Anjo do Senhor o chamou do céu: “Abraão! Abraão! ” “Eis-me aqui”, respondeu ele.
      “Não toque no rapaz”, disse o Anjo. “Não lhe faça nada. Agora sei que você teme a Deus, porque não me negou seu filho, o seu único filho. ”
      Abraão ergueu os olhos e viu um carneiro preso pelos chifres num arbusto. Foi lá, pegou-o e sacrificou-o como holocausto em lugar de seu filho.
      Abraão deu àquele lugar o nome de “O Senhor proverá”. Por isso até hoje se diz: “No monte do Senhor se proverá”.
      Pela segunda vez o Anjo do Senhor chamou do céu a Abraão
      e disse: “Juro por mim mesmo”, declara o Senhor, “que por ter feito o que fez, não me negando seu filho, o seu único filho,
      esteja certo de que o abençoarei e farei seus descendentes tão numerosos como as estrelas do céu e como a areia das praias do mar. Sua descendência conquistará as cidades dos que lhe forem inimigos
      e, por meio dela, todos povos da terra serão abençoados, porque você me obedeceu”.”

      • Flavio Watson

        Acho particularmente interessante, que o anjo fala como Deus na primeira pessoa. Foi o que quis dizer no programa sobre o anjo e Deus “ser a mesma coisa”. São entes distintos, mas representam uma mesma voz.